maio 25, 2007

Paulo Debétio

Paulo Debétio “Pelas ruas da Lapa”

Paulo Debétio - Nascido no estado de Pernambuco, passou pelo Paraná e por São Paulo até imigrar de vez no Rio de Janeiro em 1965. Chegou a trabalhar em uma joalheria situada na rua do Ouvidor com Gonçalves Dias, no centro do Rio de Janeiro quando compôs o seu primeiro samba – “Eu, avenida evocê” -, gravado por Roberto Ribeiro. Essa gravação lhe permitiu traçar os seus caminhos em busca dos seus projetos de vida. Filiou-se à ala decompositores da Mocidade de Padre Miguel; participou das rodas-de-samba do Cacique de Ramos; desfilou como ritmista na bateria da Estação Primeira de Mangueira; freqüentou as memoráveis noites de Vila Izabel e, assim, foi se integrando ao mundo do samba. A primeira consagração como compositor se deu com o sucesso Pelo amor de Deus, vencedor do Festival MPB Shell de 1982 da Rede Globo, em parceria com Paulinho Rezende, e que foi interpretado por Emílio Santiago no Maracanãzinho, onde foi aclamado por unanimidade.

Como produtor inicialmente na Polygram – atualmente Universal-, onde produziu João Nogueira, Lecy Brandão, Chico da Silva, Agepê, Luiz Caldas, Cheiro de amor, Margareth Menezes, Markinhos Moura, Chitãozinho e Xororó, João Mineiro e Marciano, dentre outros. Foi o responsável pela contratação e elaboração do primeiro projeto da dupla Sandy e Júnior. Ao transferir-se para a Warner, em 1991, assumindo também as funções de diretor artístico trabalhando com artistas como João Paulo e Daniel, Bruno e Marroni, Jorge Vercilo, Gian e Giovani e etc. Em 1993, fundou o selo Paulitura Edições Musicais, que vem investindo em novos talentos.

Suas composições fazem parte da história das telenovelas: “Tieta” - Trilha de abertura da novela Tieta, “Uma nova mulher”, trilha da novela Tieta, “Nuvem de lágrimas”, trilha da novela Barriga de aluguel, “Meu amor não vá embora”, trilha da novela Tropicaliente, “Idas e voltas” e “Estrelas de outubro”, trilhas da novela Arapongas.

Em tempo: Paulo Debétio lança seu primeiro álbum "Pelas ruas da Lapa”. Com produção musical do próprio Debétio e lançado pelo selo Paulitura Edições Musicais "Pelas ruas da Lapa" traz 15 músicas. Treze delas são de autoria do compositor em parceria com Paulinho Rezende, Wally Bianchi, Toninho Gerais, Toninho Nascimentos, João Carlos e Jovenil Santos, mais a faixa título o disco, composta apenas por Debétio. A canção "Bola da Vez", parceria com Paulinho Rezende, já é bastante executada nas rádios e faz parte da trilha da novela da Rede Record, ”Vidas Opostas”. Há também uma versão em samba para a antológica “Asa branca” de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.

Em conversa telefônica Paulo Debétio fala do disco, de produção e composição.

Disco
Eu já havia lançando outros discos em 1970. Gravei um compacto pela EMI como dupla Santos e Debétio um Samba chamado “Amor crediário”. Depois participei de um festival da Rede Tupi com duas musicas do Humberto Teixeira e Rildo Hora, “Porque os guizos dobram” e “Lolita” que foram finalistas do festival. Foram dois compactos. Foi ali que comecei a compor.

Produtor
Quem me colou na área de produção foi o Hyldon. Ele quem me convidou e deu as dicas de produção. Naquela época eu não entendia nada. Até que um dia teve um cantor chamado Marcus Pitter que ninguém queira fazer. Eu como novo no assunto tive que aceitar. Ainda bem que eu estava com o Azimuth (Zé Roberto, Alexandre e o Mamão). Disseram pra eu ficar tranqüilo. Foi mais ou menos por acaso. Ainda tive outra dupla. Lemos e Debétio, chegamos a gravar também. Tive que abandonar por causa de muito trabalho em outras áreas da música. Fui parar na gravadora que hoje é a Universal. Foi lá que tudo aconteceu.

Compositor
A década de 70 foi muito rica pra mim - Alcione e Roberto Ribeiro. O Roberto gravou o primeiro samba que era meu chamado “Eu, avenida e você”. Logo depois a Alcione, gravou com sucesso até no exterior, “Retalhos”. Um tempo depois gravei com Alcione “Recusa”. Na mesma época, o Jorginho do Império gravou em homenagem ao Mano Décio da Viola “O Imperador”. Lancei também a Janaina, cantora que fez muito sucesso. Mas o momento maior foi com Emilio Santiago que defendeu minha música “Pelo amor de Deus”. Até então, nenhum samba havia ganhado um festival. Quem ia defender a musica era Alcione, mas não pode. O Roberto Menescal me apresentou o Emilio que gostou e aconteceu.

Pelas ruas da Lapa
Levei anos pra decidir em gravar esse disco. Sempre que me preparava surgia outra coisa pra fazer e deixava de lado. Começou a chegar os 60 anos de idade e me perguntei: se não fizer agora, vou fazer quando? Preparei-me para esse disco. Como produtor sabia que se pedisse musica pra algum compositor, iriam perguntar pra quem era e eu não queira falar que era pra eu gravar. Gravei “Eu, avenida e você” e resolvi fazer um arranjo igual. Me assustou, mas gravei. O disco está todo certinho pra jovens de 40 anos pra cima, pra baixo é bebê! (risos). Mas pode conhecer também. Disco é pra quem gosta da boa música e poesia. Gravei “Pelo amor de Deus” também que é um marco em minha carreira e sem comparações com o Emilio.

Nordeste
Existem algumas cobranças. Como nasci em Pernambuco e sabia que viria cobrança de lá. Pensei em gravar um maracatu. Pensei e decidir não gravar. Resolvi gravar “Asa branca” que é uma canção emblemática em ritmo de samba, coisa que ninguém fez. Meu sentimento nordestino está em “Asa branca”. Samba é samba, não podemos misturar se não, não é samba! Sou sambista e gosto de samba e quero ser lembrado como sambista.

7 comentários:

Henrique Kurtz disse...

Boa matéria.
As ruas da Lapa inspiram aqueles de alma sensível desde priscas eras...
Gente fina o Paulo Debétio.
Tá no maior pano nessa foto, transbordando elegância em frente aos Arcos! Saca só os sapatos bicolores...

Paula disse...

ESPETACULAR A MATERIA.
DEBETIO, PARABÉNS POR ESSA GRANDE LIÇÃO DE VIDA... NÃO É ATOA QUE SUA HISTORIA ESTA SENDO CONTADA...
VC É GRANDE NA SUA SABEDORIA, INTELIGENCIA E NA CAPACIDADE DE CRIAR TÃO BELAS CANÇOES, COMO SE NÃO BASTASSE AGORA EMPREGANDO SUA BELA VOZ!!! PELA RUAS DA LAPA.. É 10!!!
SÓ PODE SER SUCESSO SEMPRE!!!...

fatima disse...

Fátima Miranda- Sou suspeita pois sou conterrânea do fabuloso Paulo Debétio, que sempres esteve atras das cortinas, agora irá brilhar na frente delas. Tenho muito orgulho dele. SUCESSO!!!!!!!!!!!! AGORA É SUA VEZ DE BRILHAR

Samuel disse...

Olá, só gostaria de comentar que o compositor Paulo Debétio é natural da cidade de Camalaú na Paraíba e não de Pernambunco como postado no blog. No mais sou uma admimirador deste talentoso compositor.Um abraço a todos. Abraço a todos.

PEDRO MARCILIO disse...

NÃO GOSTEI DA DECLARAÇÃO DO SR PAULO DEBÉTIO, E NÃO CORRESPONDE A VERDADE. POIS ELE NUNCA FOI MEU PRODUTOR, E NAQUELA ÉPOCA NA GRAVADORA POLYDOR ELE NÃO TINHA NENHUMA FUNÇÃO. EU GRAVEI 6 LPS DE SUCESSO NA POLYDOR, COM GRANDES VENDAGENS, E MEU PRODUTOR SEMPRE FOI O MEU AMIGO JAIRO PIRES. NADA TENHO CONTRA DEBÉTIO. MAS USAR O MEU NOME PARA SE PROMOVER COM MENTIRAS É RIDICULO. ELE É UM OTIMO COMPOSITOR...MAS NÃO TENHO QUALQUER RELAÇÃO COM O SR DEBÉTIO, DESEJO A ELE SUCESSO, MAS SEM USAR MEU NOME. OBRIGADO.... MARCUS PITTER. O MEU EMAIL É marcuspitter@gmail.com

PEDRO MARCILIO disse...

NÃO GOSTEI DA DECLARAÇÃO DO SR PAULO DEBÉTIO, E NÃO CORRESPONDE A VERDADE. POIS ELE NUNCA FOI MEU PRODUTOR, E NAQUELA ÉPOCA NA GRAVADORA POLYDOR ELE NÃO TINHA NENHUMA FUNÇÃO. EU GRAVEI 6 LPS DE SUCESSO NA POLYDOR, COM GRANDES VENDAGENS, E MEU PRODUTOR SEMPRE FOI O MEU AMIGO JAIRO PIRES. NADA TENHO CONTRA DEBÉTIO. MAS USAR O MEU NOME PARA SE PROMOVER COM MENTIRAS É RIDICULO. ELE É UM OTIMO COMPOSITOR...MAS NÃO TENHO QUALQUER RELAÇÃO COM O SR DEBÉTIO, DESEJO A ELE SUCESSO, MAS SEM USAR MEU NOME. OBRIGADO.... MARCUS PITTER. O MEU EMAIL É marcuspitter@gmail.com

Elias Nogueira disse...

Seguinte: como esta reportagem teve muitos comentários, vou postar no meu blog, o atual, Elias Nogueira. Aguardem!