julho 17, 2009

Ringo Starr The Best

RINGO STARR
A estrela que não perde o brilho!


Richard Starkey Jr. residia com a mãe, Elsie, e o padrasto, Harry Graves, em um bairro humilde de Liverpool na Inglaterra. Quando era pequeno, passou por vários problemas de saúde, ficando internado três anos em hospitais de Liverpool. Por essa razão, ele acabou ficando atrasado na escola e, aos 15 anos, ainda aprendia a ler e escrever.

Em 1957 Richard Starkey Jr., que ficou conhecido como Ringo Starr, iniciou sua própria banda de skiffle com Eddie Miles, chamada The Eddie Clayton Skiffle Group. Em 1959, juntou-se ao grupo Raving Texans, que tinha como cantor Roy Storm. Posteriormente a banda trocou de nome para Rory Storm and the Hurricanes. Foi nesta época que ele adotou o nome artístico Ringo, por causa dos anéis que usava (ring, em inglês). Essa moda chegou ao Brasil tendo Roberto Carlos e Erasmo Carlos como os maiores ícones, dentre outros artistas que os seguiam.

Os Hurricanes fizeram uma turnê em Hamburgo em 1960, onde Ringo Starr acabou conhecendo os integrantes de outra banda de Liverpool, The Beatles. Este fato foi apenas o início de uma carreira espetacular.

Sir Ringo Starr integrou o maior grupo musical de todos os tempos na história do rock - The Beatles. E isto por si só bastaria, ainda que ele não fosse o grande músico que é.

Nascido em 07 de julho de 1940, Ringo Starr ainda é alvo de discussões ridículas do tipo "nunca foi um grande baterista" ou "sua bateria econômica poderia ter sido feita de forma competente por qualquer outro".

Aí passamos para a história de quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? Fato é: os Beatles só conseguiram a fama após Ringo Starr ter assumido as baquetas - será coincidência?A verdade é que Ringo Starr é praticamente um caso único na música popular mundial. Um baterista com carreira solo formal que tem mais de vinte trabalhos lançados após a dissolução dos Beatles, sem contar com os discos ao vivo e DVDs de shows.

Em 1989 criou coragem para encarar turnês bem sucedidas com a sua All Starr Band - uma grande sacada de Ringo - onde se juntou com grandes nomes da nata do rock e com eles divide o palco, os holofotes e a atenção do público.

Nessa situação, Ringo só não deu as caras na América do Sul, mais precisamente no Brasil por incompetência, ignorância e desconhecimento dos nossos produtores. Perdemos formações antológicas da All Starr Band, já que Ringo se apresentou nos últimos anos pelo mundo ao lado de feras como Jack Bruce, Peter Frampton, Gary Brooker, Jim Keltner, Dr. John, Roger Hodgson, Joe Walsh, John Entwhistle, Todd Rundgren, Levon Helm, Greg Lake, Edgar Winter, Hamish Stuart, Colin Hay, Gary Wright dentre outros.

Outra verdade é que o mundo dos negócios, mais precisamente no mundo do rock, sempre foi rodeado de mitos e conceitos pré-estabelecidos que, de certa forma, rotularam de maneira equivocada os predicados dos músicos que realmente construíram a identidade desse estilo musical.

De repente o cara que toca um longo solo de guitarra usando um pedal super moderno, é tratado como melhor em relação ao guitarrista de acordes. Sentado no fundo do palco, o baterista que passa cinco minutos fazendo um solo é sobreposto àquele que acompanha magistralmente sua banda. Porém, quem há de negar que este lhe é superior? O caso do baterista dos Beatles encaixa certinho no que escrevo.

Ringo Starr é um baterista preciso, hábil e extremamente técnico, criou para os Beatles uma sonoridade peculiar, que certa vez fez John Lennon declarar: "Se começo a criar alguma coisa, Ringo sabe exatamente aonde quero ir". George Harrison também declarou que: "Tocar sem Ringo é como dirigir um carro com três rodas”. Paul McCartney também disse: “Ringo é o baterista que mais gosto de tocar”.

Com estilo próprio, Ringo Starr fez com que fosse dada mais importância ao modo como se afinava uma bateria, amortecendo o som dos tambores e subvertendo a forma como eram tocados os compassos compostos. Canhoto e tocando uma bateria para destros, Starr reinventou ao longo de sua carreira um estilo de tocar bateria e não “bater” bateria como muitos bateristas novos falam.

Temos vários bateristas, famosos, que tocam o instrumento por causa do Starr. Poderia listar uma infinidade de nomes, mas isso não vem ao caso. Vale informar que além de tocar bateria, cantar e compor, Ringo toca piano, violão e percussão.

Aguardem que Ringo está preparando novidades para 2009. Recentemente ele apareceu ao lado do amigo Paul MacCartney num concerto beneficente. Tenho certeza que será lançado em grande estilo.

Fiz este artigo apenas para esclarecer algumas coisas do exelente músico que a cada dia me surprende com sua carreira e amor pela música e, também, desejar feliz aniversário ao mestre dos tambores. Vida longa ao melhor baterista de todos os tempos!

Abaixo uma relação de lançamentos de Ringo Starr. Vale ressaltar que tudo que se refere a discografia e até filmografia, dos Beatles e seus integrantes em carreira solo, nunca será completa. Sempre existirão coisas a serem atribuídas. Portanto, se faltar alguma coisa não será nada anormal.

Discografia com os Beatles

LPs

A discografia brasileira começa com capas e seleções de músicas diferentes das versões inglesas e americanas. Os álbuns também possuíam nomes diferentes dos
LPs ingleses e americanos, com exceção de Os reis do Iê Iê Iê (versão igual ao LP inglês chamado A Hard Day's Night).

Beatlemania (1963)
Beatles Again (1964)
Os Reis do Iê, Iê, Iê (1964)
Beatles 65 (1965)
Help! (1965)

A partir de Rubber Soul, a discografia brasileira seguiu os lançamentos ingleses.

Rubber Soul (1966)
Revolver (1966)
Beatles Oldies...but goldie's (1967) - Coletânea
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (1967)
The Beatles ou Álbum Branco (1968)
Yellow Submarine (1968)
Abbey Road (1969)
Hey Jude (álbum) (1970) - Coletânea
Let it be (1970)
Beatles forever (1972) - Coletânea rara, primeira prensagem, pois a música Penny Lane tem dois erros - parada na música e um erro de rotação, se for da primeira tiragem.
The Beatles 1962/1966 (1973) - Coletânea
The Beatles 1967/1970 (1973) - Coletânea

Em 1975 os primeiros álbuns foram relançados, do mesmo modo que os lançamentos ingleses enquanto os discos Beatlemania, Beatles Again, Beatles 65 foram retirados de circulação. Os outros álbuns foram reeditados e continuaram com mesmo nome e capa - Rubber Soul, Revolver, Sgt Pepper's, The Beatles, Yellow Submarine e Let it be.

Please Please Me (1975)
With the Beatles (1975)
Beatles for Sale (1975)
Help! (1975)

Lançamentos após o término da banda.

The Beatles were born (1975) - LP lançado somente no Brasil
Magical Mystery Tour (1976) - Igual ao lançamento americano de 1967.
The Beatles at Hollywood Bowl (1977) - Igual ao lançamento inglês. Tratava-se de um álbum que juntou shows feitos no Hollywood Bowl de Los Angeles feitos em 1964 e 1965.

Love songs (The Beatles Album) (1977) - Coletânea com baladas
Rarities (capa azul) (1980) - Igual ao lançamento inglês, coletânea de músicas presentes em compactos que não estiverem presentes em nenhum álbum oficial.

Rarities (1980) - Igual ao lançamento americano, idem ao Rarities inglês, só que com seleção de músicas diferente da versão inglesa.
Ballads (1980) - Igual ao lançamento inglês
The Beatles Story (1981) - Igual ao lançamento inglês
20 Greatest Hits (1982) - Coletânea igual ao lançamento inglês
Rock and Roll Music - Coletânea
Reel Music - Coletânea com músicas dos filmes

CDs
Lps que foram relançados em
CDs no final da década de 90.

Please Please Me - Álbum originalmente lançado em 1963.
With the Beatles - Álbum originalmente lançado em 1963.
A Hard Day´s Night - Álbum originalmente lançado em 1964.
Beatles For Sale - Álbum originalmente lançado em 1964.
Help! - Álbum lançado originalmente em 1965.
Rubber Soul - Álbum lançado originalmente em 1965.
Revolver - Álbum lançado originalmente em 1966.
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band - Álbum lançado originalmente em 1967.
Magical Mystery Tour - Álbum lançado originalmente em 1976 cujas gravações são de 1967.
The Beatles ou Álbum Branco - Lançado originalmente em 1968.
Yellow Submarine - Álbum lançado originalmente em 1968.
Abbey Road - Álbum lançado originalmente em 1969.
Let It Be - Álbum lançado originalmente em 1970.
The Beatles 1962–1966 - Coletânea Vermelha, álbum lançado originalmente em 1973.
The Beatles 1967–1970 - Coletânea Azul, álbum lançado originalmente em 1973.
Love Songs - Álbum lançado em 1977.

Novos lançamentos, alguns foram lançados em vinil e outros em
CDs

Past Masters: Volume 1 - 1988
Past Masters: Volume 2 - 1988
Live at the BBC - 1994
Anthology 1 - 1995
Anthology 2 - 1996
Anthology 3 - 1996
Yellow Submarine Song track - 1999
1 - 2000
Let it Be... Naked - 2003
Capitol Álbuns - Volume 1 - 2004
Capitol Álbuns - Volume 2 - 2006
Love - 2006

Compactos Brasileiros


Simples
Please please me / From me to you (janeiro/1964)
I Want To Hold Your Hand / She Loves You (março/1964)
Long tall Sally / I call your name (dezembro/1964)
I feel fine / If I fell (abril/1965)
Eight day's a week / Rock and roll music (outubro/1965)
This boy / Ticket to ride (junho/1966)
Michelle / Yesterday (agosto/1966)
Paperback writer /
Rain (dezembro/1966)
Yellow Submarine / Eleanor Rigby (março/1967)
Strawberry Fields Forever / Penny Lane (junho/1967)
All you need is love / Baby you're rich man (agosto/1967)
Hello, Goodbye /
I am the walrus (dezembro/1967)
Lady Madonna / The inner light (abril/1968)
Hey Jude / Revolution (dezembro/1968)
Ob-La-Di, Ob-La-Da / Old brown shoe (dezembro/1968)
Something / Come together (novembro/1969)
Let it Be / You know my name (maio/1970)

Duplos
Twist and shout; Taste of honey / Do you want to know a secret; There's a place (julho/1964)
I want to hold your hand; This boy / She loves you;
Love me do (setembro/1964)
A hard day's night; I should have known better /
Can’t buy me love; And I love her (dezembro/1964)
Help; I'm down / Not a second time; Till there was you (outubro/1965)
Yesterday; Act Naturally / You like me too much; It's only love (junho/1966)
You like me too much; Tell me what you see / Dizzy Miss Lizzy; Yes it is (outubro 1966)
Anna; Chains / Misery; I saw her standing there (julho/1966)
All you need is love ; Baby you're rich man / Penny Lane; Strawberry fields forever (dezembro/1967)
Magical mistery tour; You mother should know / I'm the walrus /
The fool on the hill; flying / Blue Jay way. Este com dois compactos duplos e um encarte que contava a história do filme Magical Mystery Tour. (março/1968)

Lançados em 1975
Em 1975 os compactos, também, foram relançados em 45 rpm.

Love me do / PS I love you
From me to you / Please please me
She loves you / I want to hold your hand
A hard day's night / I should have known better
Can't buy me love / You can't do that
I call your name / Long tall Sally
She's a woman / I feel fine
Rock and roll music / Eight days a week
Help / I'm down
Day Tripper / We can work it out
This boy /
Ticket to ride
Michelle / Yesterday
Papperback writer / Rain
Yellow Submarine / Eleanor Rigby
Strawberry fields forever / Penny Lane
All you need is love / Baby you're rich man
Hello Goodbye / I'm the walrus
Lady Madonna / The inner light
Hey Jude / Revoloution
Ob-la-di, ob-la-da / While my guitar gently weeps
Back in the URSS / Twist and Shout
Something / Come together
The ballad of John and Yoko / Old brown shoe
Get back / Don't let me down
Let it be / You know my name


Carreira solo
Sentimental Journey -
1970
Beaucoup of Blues -
1970
Ringo -
1973
Goodnight Vienna -
1974
Blast From Your Past -
1975
Ringo's Rotogravure -
1976
Ringo IV -
1977
Scouse the Mouse,
1977
Bad Boy -
1978
Stop And Smell The Roses -
1981
Old Wave -
1983
Starr Struck - Best of Ringo Starr Vol. #2 -
1989
Time Takes Time - 1992
Vertical Man -
1998
VH1 Storytellers -
1998
I Want To Be Santa Claus -
1999
The Anthology... So Far -
2001
Ringo Rama -
2003
Tour 2003,
2004 Choose Love - 2005
Liverpool 8 -
2008

Com a All Starr Band
Ringo Starr and His All-Starr Band -
1990.
Ringo Starr and His All Starr Band Volume 2: Live From Montreaux -
1993
Ringo Starr and His third All Starr Band - Volume 1-
1995.
King Biscuit Flower Hour Presents Ringo & His New All Starr Band -
2002
Tour 2003/
2004.
Ringo Starr and Friends -
2006


Filmes importantes que Ringo participou.
A Hard Day's Night (1964) com
Paul McCartney, John Lennon e George Harrison.
Help! (1965) com Paul McCartney, John Lennon e George Harrison.
Magical Mistery Tour (1967) com Paul McCartney, John Lennon e George Harrison.
Candy (1968) com
Marlon Brando, Richard Burton, Walter Matthau e Charles Aznavour.
The Magic Christian (1969) com
Peter Sellers.
Let It Be (1970) com Paul McCartney, John Lennon e George Harrison.
200 Motels (1971) com Frank Zappa.
Blindman (1971)
Born to Boogie (1972)
O Filho de Drácula (1974) com
Harry Nilsson.
Lisztomania (1975)
O Homem das Cavernas (1981) com Barbara Bach e
Dennis Quaid.
Give My Regards to Broadstreet (1984) com
Paul McCartney.

2 comentários:

Bacalhau disse...

Viva ao Ringo!!!
Mestre da Bateria.
RRRRRRock!!!

Anônimo disse...

Muito dezzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz